LRO fotografa vestígios das missões Apollo na Lua

Prof. Renato Las Casas (09 de setembro de 2009)

            Em julho, motivado pelo lançamento recente da LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter), e pela proximidade das comemorações dos quarenta anos da descida do homem na Lua, aproveitei para, dentre outros assuntos, escrever sobre a (absurda?) teoria conspiratória que prega a não ida do homem a esse nosso satélite (Veja nosso Assunto Passado: “Lua: Novamente a bola da vez”)

            Recebi alguns e-mails dos nossos leitores sobre o assunto; vários perguntando se havia previsão da LRO fotografar os módulos lunares e demais vestígios deixados pelo homem na Lua.

            Ainda em julho a NASA publicou as primeiras imagens feitas pela LRO dos sítios de descida das missões Apollo. Semana passada novas fotos foram publicadas. Para alguns essas imagens podem servir como provas contundentes da descida do homem ao solo lunar (mas é claro que alguns “cabeça dura” podem dizer que também essas fotos são armação!). Mas mesmo se você não é da turma que necessita dessas provas, vale a pena dar uma olhada nessas imagens. A LRO está fazendo história, fotografando nossa história!

            A seguir, as primeiras imagens divulgadas de módulos lunares fotografados pela LRO e suas localizações na superfície da Lua.

 

 

 

            Em minha opinião a missão norteamericana em solo lunar que colheu melhores resultados científicos foi a Apollo 12. Dia 03 passado a NASA divulgou imagem feita pela LRO do sítio de descida do “Intrepid”, assim denominado o módulo lunar dessa missão.

            Em 1967, a NASA havia colocado na superfície da Lua uma sonda denominada “Surveyor 3”. Esse robot, que esteve ativo do dia 20 de abril ao dia 03 de maio daquele ano, se encontrava em seu local de descida, no interior de uma pequena cratera (cerca de 200 metros de diâmetro) que em sua homenagem passou a ser chamada Cratera Surveyor. Um dos objetivos da Apollo 12 foi testar a precisão do local estipulado para descida; verificar o estado do Surveyor e trazer para análise em laboratórios terrestres alguns componentes de seu hardware.

 

 

            O primeiro grande sucesso da Apollo 12 foi a descida do Intrepid, no dia 14 de novembro de 1969, a apenas 200 metros do Surveyor. Os astronautas Pete Conrad e Alan Bean permaneceram em solo lunar por 32 horas. Durante esse período eles realizaram duas caminhadas de pouco menos de quatro horas cada.

            Durante a primeira caminhada Conrad e Bean instalaram, a aproximadamente 180 metros do Intrepid e do lado oposto ao que se encontrava o Surveyor, um equipamento que por mais de sete anos enviou dados científicos para a Terra (Apollo Lunar Surface Experiment Package ou ALSEP) e colheram cerca de 15 kg de rochas e solo lunar.

            Na segunda caminhada eles chegaram a se distanciar 400 metros do Intrepid, sempre colhendo amostras de solo e rochas (mais 17 Kg), para então se dirigirem ao Surveyor; onde documentaram minuciosamente o seu estado e recolherem amostras de seu hardware.

            A partir dos estudos realizados nos laboratórios terrestres das amostras de solo e rocha colhidas por essa missão, foi possível determinarmos, por exemplo, a idade da craterra Copernicus (810 milhões de anos). Foram colhidos quatro tipos diferentes de material basáltico e um pequeno fragmento de rocha originário de terras altas. Esse fragmento nos chamou a atenção para a complexidade dos terrenos lunares altos e mais antigos.

 

 

 


Leia mais sobre:

 

Lua           Exploração Espacial           Observação