O CRUZEIRO DO SUL (II)

 

Prof. Renato Las Casas (29/03/01)

 

 

 

ONDE ESTÁ O CRUZEIRO DO SUL AGORA?

      

Vendo de Minas Gerais, durante as 24 horas do dia, o Cruzeiro do Sul fica totalmente "sobre a linha do horizonte" por aproximadamente 16 horas e 24 minutos. (Esse tempo é maior para cidades mais ao sul de Belo Horizonte e menor para cidades mais ao norte.) Isso não quer dizer, entretanto, que nós podemos ver o Cruzeiro do Sul durante todo esse período, uma vez que nem todo ele transcorre à noite.

 


A época do ano em que vemos o Cruzeiro do Sul no céu durante toda a noite vai do final de fevereiro ao final de abril. Do final de agosto ao final de outubro é a época em que menos o vemos. No final de agosto o Cruzeiro do Sul nasce ao alvorecer e se põe antes da meia noite. No final de setembro e início de outubro podemos ver o Cruzeiro do Sul no início e nos finais das noites (Pouco depois que o Sol se põe o Cruzeiro do Sul também se põe, para novamente nascer pouco antes do amanhecer). No final de outubro o Cruzeiro do Sul nasce de madrugada e se põe praticamente junto com o Sol.

 


A tabela abaixo nos fornece os horários de "nascimento" de Beta Crux (quando o Cruzeiro do Sul completa o seu nascimento) e "por" de Delta Crux (quando o Cruzeiro do Sul completa o seu "ocaso") vistos a partir de Belo Horizonte no dia 01 de cada mês.


DATA

"NASCER"
Beta Crux

"POENTE"
Delta Crux

01/jan

21:27h

13:52h

01/fev

19:25h

11:50h

01/mar

17:35h

10:00h

01/abr

15:33h

07:58h

01/mai

13:35h

06:00h

01/jun

11:34h

03:58h

01/jul

09:36h

02:00h

01/ago

07:34h

23:58h

01/set

05:32h

21:56h

01/out

03:30h

19:54h

01/nov

01:28h

17:53h

01/dez

23:30h

15:55h

O Que Ver no Cruzeiro do Sul com um Pequeno Telescópio ou Binóculo?

Nesse texto:

Pequeno Telescópio = 90 mm de diâmetro;

Binóculo 7X50 (aumenta 7 vezes e cada objetiva tem 50 mm de diâmetro)

 

 

O Cruzeiro do Sul se encontra no plano da nossa galáxia, o que faz com que o vejamos sobre a faixa esbranquiçada que corta o céu de fora a fora, conhecida por Via Láctea (Essa faixa nada mais é que a visão que temos de nossa própria galáxia, vendo-a por dentro. Veja o Assunto Passado : "A Estrutura do Universo".)

A esmagadora maioria das estrelas, assim como quase toda a poeira e gás de nossa galáxia, se encontra em um disco. Quando olhamos na direção do plano desse disco, no qual nos encontramos, não conseguimos ver objetos muito distantes, devido à absorção da luz pela poeira aí presente.

Bem próximo de Alfa Crux vemos uma região bastante "escura" conhecida como "Saco de Carvão". Essa região nada mais é que uma nuvem muito densa de gás e poeira. A poeira aí presente impede que vejamos objetos que se encontram atrás da nuvem, daí a "falta de estrelas" que notamos quando olhamos nessa direção, mesmo a olho nú, a partir de um local com condições apropriadas. (Dentro das grandes cidades não é possível vermos.)

No disco de nossa galáxia, encontramos vários aglomerados de estrelas jovens chamados de "Aglomerados Abertos". (Os "Aglomerados Globulares", são formados por estrelas antigas e se encontram fora do plano da Galáxia.)

No Cruzeiro do Sul encontramos vários desses "Aglomerados Abertos". Na fotografia acima assinalamos 3: Kappa Crucis; NGC4609, que se encontra na frente do "Saco de Carvão" e NGC4349. Kappa Crucis, o mais brilhante deles, é fácilmente observável por binóculo; os outros 2 parecerão pequenas "bolinhas de algodão" em um telescópio pequeno.

Kappa Crucis é constituído por estrelas de diferentes cores, daí a sua semelhança com uma "caixinha de jóias", o que lhe dá o nome popular. (A cor de uma estrela é um indício de sua temperatura, que por sua vez é um indício de seu estágio evolutivo-idade. As estrelas quando jovens são quentes e azuis, para depois irem se tornando brancas, amareladas e avermelhadas, à medida que suas temperaturas vão baixando).

Até mesmo a olho nú é possível notar diferença de cor nas 5 estrelas mais brilhantes do Cruzeiro do Sul. Gama e Epsilon Crux são avermelhadas, enquanto as outras 3 são brancas. (Com um instrumento ótico, se você quiser acentuar a cor de uma estrela, veja-a um pouco desfocada.)

Alfa Crux é na realidade um sistema duplo, embora não consigamos ver as 2 estrelas separadamente através de um binóculo e seja preciso uma ocular "forte" para começarmos a distinguí-las através de um pequeno telescópio.

 

 

Conexão para

 

O CRUZEIRO DO SUL - I

 

 

Conexão para

 

A ESTRUTURA DO UNIVERSO

 

 

 


Leia mais sobre:

 

Constelações                              Observação