VESTA em 2003

 

Prof. Renato Las Casas (31/03/03)

 


                     O Vesta foi o 4o asteróide descoberto e é o 3o maior em tamanho (530 Km). Está localizado no "Cinturão de Asteróides"; região entre as órbitas de Marte e Júpiter caracterizada por um grande número desses objetos.
                    Ceres com 986 Km e Pallas com 560 Km ainda são considerados os maiores asteróides conhecidos, apesar de recentemente haverem sido descobertos dois objetos transnetunianos com diâmetros superiores ao de Ceres. (Plutão é outro objeto transnetuniano maior que Ceres)

 

OS PRIMEIROS ASTERÓIDES DESCOBERTOS
(Todos pertencentes ao "Cinturão de Asteróides")

 

NOME

DESCO- BRIDOR DATA

SEMI EIXO MAIOR (ua)

PE- RÍODO
(anos)

EXCEN- TRICI- DADE

INCLI- NAÇÃO

1
Ceres

Piazzi

1801

2,77

4,60

0,08

10,6o

2
Pallas

Olbers

1802

2,77

4,62

0,23

34,8o

3
Juno

Harding
1804

2,67

4,36

0,26

13,0o

4
Vesta

Olbers
1807

2,36

3,63

0,09

7,1o

5
Astraea

Hencke
1845

2,58

4,13

0,19

5,4o

O SEMI EIXO MAIOR corresponde aproximadamente à maior distância entre
o asteróide e o Sol. Uma UNIDADE ASTRONÔMICA (UA) corresponde à
distância média entre a Terra e o Sol (~150 milhões de Km).
PERÍODO é o tempo que o asteróide gasta para dar uma volta em torno do Sol.
A INCLINAÇÃO corresponde ao ângulo entre os planos das órbitas do
asteróide e do Sol.

 

                    Vesta é classificado como um asteróide do tipo S (rico em silicatos; constituem 16% dos asteróides conhecidos). Esse tipo de asteróide reflete relativamente bem a luz do Sol, se comparados com os asteróides mais comuns, do tipo C (ricos em carbono; 75% dos asteróides conhecidos).

 

 

             Vesta reflete muito bem a luz do Sol, sendo o asteróide de maior refletividade conhecido. Principalmente essa sua alta refletividade, juntamente com suas dimensões avantajadas, faz com que ele seja o único dos grandes asteróides (o único do Cinturão de Asteróides) capaz de ser visto a olho nu, a partir da Terra, em "épocas especiais". Isso acontece quando de sua "oposição (ao Sol)".
                    Dizemos que um astro está em "oposição" quando o Sol, a Terra e o astro, nessa ordem, estão aproximadamente sobre uma mesma reta (O Sol está de um lado da Terra e o astro do lado oposto).
                    Quando ocorre a oposição de um astro, não apenas temos uma aproximação entre o astro e o nosso planeta, como também temos toda a face do astro que é iluminada pelo Sol voltada para nós.

 

 

                    Vesta esteve em oposição dia 26 passado e está sendo possível vê-lo a olho nu (desde o dia 15 passado até o próximo dia 6). 
                    Durante todo o mês de abril será possível vê-lo com a ajuda de um bom binóculo ou pequeno telescópio. Vesta está "passeando" pelas estrelas da constelação de Virgem.

 

COORDENADAS e MAGNITUDES de VESTA

 

DATA

A.R.

DEC.

MAG.

13/03

12h52,1m

7º35'

6,1

17/03

12h49,0m

8º07'

6,0

21/03

12h45,7m

8º37'

5,9

25/03

12h42,1m

9º06'

5,9

29/03

12h38,5m

9º33'

5,9

02/04

12h34,8m

9º57'

5,9

06/04

12h31,2m

10º18'

6,0

10/04

12h27,7m

10º35'

6,0

14/04

12h24,4m

10º49'

6,1

18/04

12h21,4m

10º58'

6,2

22/04

12h18,7m

11º03'

6,3

26/04

12h16,4m

11º03'

6,3

30/04

12h14,6m

11º00'

6,4

04/05

12h13,1m

10º52'

6,5

08/05

12h12,2m

10º40'

6,6

12/05

12h11,7m

10º25'

6,6

16/05

12h11,7m

10º06'

6,7

             

                   A olho nu é possível vermos estrelas até magnitude 6. Isso para quem tem uma boa visão e em condições adequadas de visibilidade (local sem nuvens; poluição; iluminação; etc).  Lembre-se que quanto menor a magnitude, mais brilhante é a estrela.
 
 

Como achar Vesta no céu?

 

                   Antes de tudo, não espere ver formas ou detalhes na superfície de Vesta, como aqueles fotografados pelo 'Hubble". Por maior que seja o telescópio usado, você verá Vesta como um ponto luminoso no céu. 
                    Mesmo através do maior telescópio do mundo (Telescópio Keck, com 10 m de diâmetro, instalado no observatório de Mauna Kea, Havaí) só é possível a visualização de detalhes em Vesta após a imagem obtida ser trabalhada por computador.

 

                  

                    Vesta se encontra na constelação de Virgem. Procure então por essa constelação no céu. Virgem está oposta ao Sol; isso quer dizer que no início da noite Virgem está a leste, próxima à linha do horizonte; no meio da noite, está no alto do céu e no final da noite está novamente próxima à linha do horizonte, porém a oeste.
                    O mapa abaixo foi feito para as 20h do próximo dia 5. Com algum cuidado ele poderá ser usado durante vários dias. A diferença maior, dia a dia, ficará por conta da Lua. Lembre-se que as estrelas se adiantam quatro minutos  cada dia e os planetas, assim como Vesta, vão mudando suavemente suas posições em relação às estrelas de fundo.
                    Repare que no início das noites veremos alfa, delta e epsilon-virgem quase que a uma mesma altura em relação a linha do horizonte (epsilon-virgem estará um pouco mais baixa). Veremos delta-virgem à esquerda da alfa e epsilon-virgem também à esquerda da delta. Essas três estrelas são facilmente vistas a olho nu.
                    Assim como Vesta, rô-virgem está próxima do limite da visualização humana a olho nu.

 

 

                     Se você tem um binóculo ou telescópio, utilize o mapa abaixo. Nesse mapa, bem mais ampliado que o anterior, mostramos o "passeio" de Vesta pelas estrelas de Virgem. Nesse mapa temos estrelas até magnitude 9; muito mais fracas que a nossa capacidade de visualização a olho nu.
                    Delta, epsilon e rô-virgem, referências no mapa anterior, estão aqui salientadas com seus nomes em vermelho.

 

 

Conexão para

 

Revista "Sky and Telescope"

 

 

 


Leia mais sobre:

 

Asteróides                              Sistema Solar